Fiquei Grávida: conselhos para uma maternidade feliz

Conselhos práticos para uma maternidade feliz

Olá, queridas leitoras!

Estou aqui porque me deparei com algumas coisas que me impulsionaram nos últimos meses a viver mais a maternidade. Às vezes, a gente se enfia em tanta responsabilidade, que esquece de curtir quem de verdade importa. Nossas heranças dependem de nós para serem felizes, sabia? A emoção deles é como um campo vazio. Nós é que plantamos para que eles colham. O tipo de flor, cada semente irá germinar de acordo com o nosso plantio dentro do coraçãozinho deles.

Read More

Anúncios
Gravidez: como lidar com os palpites

Gravidez: 3 dicas para driblar os conselheiros de plantão

Hey Gurias! ❤

Tudo bem com vocês? Faz tempo que eu ando bem atarefada com várias atividades ao mesmo tempo, mas estou mudando algumas rotinas na minha vida como um todo e vou conseguir postar toda semana alguma coisa aqui. Prometo! 🙂

Então vamos falar de conselhos. Já dizia o ditado que se conselho fosse bom não se dava, se vendia! Eu já acho que depende de quem dá o conselho e da forma como ele é dado. Mas como lidar com isso? Como fazer pra não parecer chata e “metida” diante dos palpiteiros de plantão? Escolhi 3 dicas para driblar esta situação, baseados na minha experiência de vida. Espero que gostem!

Read More

5 razões curtir seu dia das mães

Dia das Mães: 5 razões para curtir ainda mais o seu dia!

Heeeeeeeeey gurias!

FELIZ DIA DAS MÃAAAAAAAAAAES! (Apesar de eu defender a tese de que todo dia é nosso dia, rsrs mas bora lá!)

Esse post é curtinho, mas decidi escrever hoje, no dia das mães, porque tenho passado experiências sempre diferentes e aprendido coisas novas sobre ser mãe a cada ano. Este é meu 3º (ou 4º, porque grávida também é mãe!) ano que comemoro a maternidade e, vamos combinar, por mais sofrido e cansativo que seja, não existe melhor dádiva no mundo. Concordam? Ser mãe é demais.

Então, neste dia que intitularam como sendo NOSSO, vamos C-U-R-T-I-R da melhor forma possível? Te darei aqui 5 razões para você curtir seu dia das mães, mas deve ter muito mais, portanto, COMENTA se tiver algo a acrescentar, PFV!

Read More

Girassol_festa-diy

Aniversário DIY – 3 anos Rebeca


Heeeyy gurias! ❤

Finalmente o post mais legal do ano pra mim! Falar do aniversário da minha princesa Rebeca é demais. Mas na verdade, vou explicar por aqui como se fazer um aniversário DIY com um exemplo prático, já que ele foi todo organizado e idealizado por nós (mamãe, vovó, dinda, papai, amigas…)! Foi praticamente um “Do It Ourselves”! kkkk

O aniversário da Rebeca aconteceu dia 17/03/18, só aí já foi perfeito pois caiu num sábado! Rs. Foi bem propício, aí organizamos à tarde, pra criançada aproveitar.

1. Escolha um tema fácil de decorar.

Foi engraçado. Quando pensamos no tema, estava eu e a Dinda Cristiane (que sempre está envolvida nos aniversários e eventos da família por ter dotes de decoração e artesanato únicos dela! Sigam a Cris no Instagram: @cristiane.araujo.923519

Um domingo desses, eu e Cris conversando sobre o tema, começamos a falar sobre fazer a festa numa chácara e eu questionando porque as mães sempre escolhem um tema, um desenho que a criança gosta pra montar uma festa. A graça está em usar a criatividade! Foi então que surgiu a ideia de fazermos o tema de Girassol. Além de ser prático, não tem tema específico.

O que percebi fazendo também este tema foi que, apesar de minha filha gostar de vários desenhos, ela ainda não está pedindo “Pelo amor de Deus, mãe, quero uma festa da Ladybug” ou “Só vou aceitar se for dos PJ Masks”… ela adora a festa, independente do tema. Então fiquei livre pra escolher! Fica a dica, mamãe, porque festa temática tem seu lado bom e seu lado ruim. A parte boa é que você pode contratar algo pronto e não se preocupar com nada. A parte ruim é que você pode gastar caro se fizer sozinha, não dá pra reutilizar nada e você ainda faz propaganda de graça! Rsrsrs

2. Definir o orçamento é essencial para escolher o local e o ‘mote’ da decoração!

Eu tinha atrelado a decoração ao local da festa. Na conversa com a Cris já pensamos várias coisas sobre fazer a festa numa chácara, pensamos num lugar com piscina, churrasqueira e bastante espaço pra divertir as crianças. Aí gastaríamos só com buffet e a.gumas coisinhas para decorar. Legal a ideia né? Só que fiquei com muito medo de chover no dia e também de não compensar os custos no final, uma vez que tive que mudar os planos do orçamento da festa. Planejei não passar de R$1700,00 e não passei! Desistimos da chácara, mas valeu a pena o suor pra manter o custo planejado, nos esforçamos para manter tudo o que queríamos sem passar desse valor.

Trocamos para salão. Eu comecei a pesquisar um lugar que já tivesse tudo sabe, mas preocupava por que com certeza ia passar do valor e não ia dar tudo o que queríamos. Então  acabei achando, por indicação de uma amiga, um salão pela metade do preço da chácara 😱, e ainda tinha mesas, cadeiras, os brinquedos (isso mesmo! até pula-pula veio, acredita?) e boa parte de provençais pra decorar a mesa.O nome do local que escolhi é Espaço Ouro Verde. Dá uma olhada depois no Facebook deles aqui. Super recomendo para quem quer fazer festa no Centro de Campo largo!

Quando pensei em fazer em chácara, me veio logo à mente a decoração #Rústica. Viajei no Pinterest – que foi minha salvação pra encontrar o que eu queria. Criei uma pasta pra compartilhar com vocês todas as ideias, porque sei que podem servir de insight pra você!

Pins de ideias para a Festa da Rebeca: https://br.pinterest.com/danielesoares1/festa-rebeca/
Aproveita e me segue ❤

Se você quiser se inspirar em outras decorações, dá uma espiada: Chá de bebê – Princesa Rebeca!

Nossa, várias ideias de lembrancinhas e decorações de mesa. Aí como o orçamento apertou e trocamos para salão, fui adaptando as ideias. Ao fazer a visita “técnica” no local, me deparei com uma mesa rústica simplesmente M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A. Já separei ela… aí pensei de contratar um decorador só para a mesa né.

Mas se liga na novela que foi…

E decorador? Contratar ou não?

Eu tinha pedido um orçamento a um decorador famoso na região. Mandei pra ele as fotos do local, os principais pins, com as ideias todas até a mesa que havia conseguido, pensei em fazer uma baita mesa. Ele me passou um custo de R$ 500,00 só pra decorar a mesa, colocar bexigas, as flores, arranjos de mesa e uma grama sintética. Eu topei de início porque não achei caro e deixei de standby enquanto ia comprando as coisinhas para lembrancinhas, item que vou falar mais abaixo. Quando vi, já tinha comprado bastante coisa e só faltava definir isso. Eu creio que vale a pena você contratar um decorador quando ele vai cuidar de tudo. Se você for se intrometer, o melhor é fazer por conta própria.

Lembrei que tinha uma conhecida na igreja e pedi um orçamento pra ela também porque o orçamento começou a apertar. Ela estava com muitos eventos acontecendo, e acabou demorando para me dar a resposta. Por fim, decidi que faria eu mesma comprando os itens, pois o decorador também não tinha girassois suficientes pra decorar toda a festa e fazer algumas das coisas que havia pedido.

Eu fiquei sem saber o que fazer. Porque o que mais leva decoração é a mesa do bolo. Eu decidi ir a Curitiba comprar as lembrancinhas e acabei comprando mais itens pra decorar a mesa. E para os arranjos de mesa, realmente eu não sabia como fazer. Eu havia encomendado umas casinhas de madeira com passarinhos para ajudar na decoração e encomendado o bolo fake, mas era só isso! O restante estaria por conta do decorador… Mas, um dia antes, a amiga da igreja me abençoou com a bola, alguns provençais, os arranjos de mesa com girassois e ainda três arranjos para o chão. O outro decorador acabou me emprestando um número razoável de girassóis, comprei umas bexigas e montamos a decoração.

Então, eu até recomendar que você chame um decorador pra montar pra você, mas você deve ter uma sintonia muito boa com ele pra se intrometer somente o necessário e não acabar perdendo dinheiro e tempo. No meu caso não deu muito certo, porque trabalho com marketing e gosto de ver tudo nos mínimos detalhes. Ah, fizemos uma bandeirola com o nome dela – foi inevitável, era o meu sonho desde o início. E foi bem tranquilo fazer. Montei a arte, imprimi e recortei, furamos as bolinhas e passei fita cetim entre elas. Depois, só colamos as pontas no painel com cola quente!

Ah… o painel.

Gente, como era o decorador que ia levar o painel, não me preocupei. Só que eu lembrei que na igreja tinha um painel de pallets, então, eu pensei, melhor ainda, eu não vou ter custo, vou pegar emprestado. Só que, na hora de ir lá pegar, não cabia em carro nenhum! Mais um problema pra eu me preocupar. Chamamos um frete, mas no fim das contas eu acabei pedindo ao meu esposo pra pegar pra mim, colocar no carro mesmo. Só que tivemos que resolver muitas coisas no mesmo dia, e ele teve que buscar outros itens pra mim, inclusive buscar alguma solução pra levar o painel.

Deu 13h e nada do Rapha chegar. Gente, juro por Deus! O aniversário ia começar às 15h30 e o povo aqui é pontual (recebam o elogio curitibanos! rsrs). Quando foi 13h20 eu já estava a ponto de explodir. A amiga Fabi estava no local e pensamos: olha, já que a juta – vocês vão entender melhor depois – não foi utilizada, vamos usá-la no painel? Já tinha uma estrutura no salão, mas nós queríamos o pallet. Só que, como o Rapha estava atrasado, partimos pro plano B. Eu ligava e nada de me atender. Acabamos medindo a juta no painel e deu bem certinho! Ufa! Foi a solução mais inteligente que tomamos. E dá-lhe cola quente, ajustando daqui e dali as pontas pra não soltar. Quando finalizamos, quem chega p… da vida? Raphael. Suado, tadinho, colocou o pallet no nosso carro, deu um trabalho danado. Mas, gente, foi melhor assim, porque até a gente desmontar tudo, não ia dar tempo e os convidados estavam começando a chegar! hahaha

Girassol_festa-diy

Aniversario Girassol DIY decoração rustica

3. Aposte nas lembrancinhas diversificadas.

Na semana que antecedia de férias, eu já fui ao Centro de Curitiba – na Sete de Setembro tem tudo gente, tudo mesmo – comprei os descartáveis e materiais para elaborar as lembrancinhas. Vejam o pinterest que tem os saquinhos de juta decorados. Eu ia encher de balas, fechar e colocar uma tag. Além dessa lembrancinha, eu quis montar um mini caixote de balinhas, pra dar para as crianças. Fui na Casa Nova Embalagens e minha compra deu 80,00 – descartáveis + materiais de decoração. Os itens que comprei inicialmente foram:

  • 3m de juta
  • 2 pct com 100 palitos de picolé cada um
  • Fita rústica
  • Fita cetim amarela
  • Fita cetim larga verde
  • Fita verde em forma de galho

Comprei  tudo pra ver o que faríamos. Na segunda semana foi quando eu consegui ir na casa da minha amiga e dinda Cris pra montar as lembrancinhas. Na primeira semana, passei na famosa JB Embalagens, de Campo Largo, para ver se tinha mais algum insight. Chegando lá, vi umas garrafinhas com tampinha de rolha e aqueles potinhos de bala amarelos. Já comprei 10 de cada, pensando em de repente usar pra alguma coisa especial, só pra mesa. Comprei uns confetes amarelos e brancos e, quando cheguei na Cris, tomei a decisão de mudar as lembrancinhas e deixar os 3: o caixotinho com bombom e balas e as garrafDIY festa girassol caixotes picolé diyinhas e potinhos com confetes. Estava ótimo né? E mal eu sabia que a juta que eu tinha comprado resolveria meu painel! rsrs…

Fui de novo em Curitiba, comprei:

  • 2 vasinhos amarelos
  • 2 porta-retratos amarelos
  • Flores artificiais brancas
  • Pérolas amarelas
  • Palha

Caixote com palitos de picolé

Foi trabalhoso pra montarmos os primeiros, mas depois pegamos no tranco e a Cris fez tudo pra mim! É  bem simples: você só precisa de 8 palitos. Use dois para a base, dois para cada lateral e dois cortados ao meio para fechar a parte que dá profundidade. Coloquei palha e imprimi uma mensagem de agradecimento pra fechar as lembrancinhas.  O que acharam?

OuFesta Girassol DIY lembrancinhastras lembrancinhas

Como disse, acabei mudando as lembrancinhas, então acabamos imprimindo uns adesivos e colocamos nas garrafinhas dos confetes. Foi a melhor sacada. Estava R$10,50 o pacote com 10 garrafinhas e R$ 6,00 o pacote com 10 potinhos amarelos. Comprei 20 de cada, pra dar para as crianças somente. Acabou que até os adultos queriam… kkkk

4. Não deixe de fora os itens adicionais da mesa

Não sei se viram, mas a juta foi muito bem aproveitada. Fizemos os vasinhos, usamos como cobre mancha e ainda sobrou para o painel! Então, se forem fazer festa com tema rústico, apostem na juta que vale a pena. Eu ainda tenho a juta do painel, acreditam? Não estragou!

Casinhas

Comprei pra dar de presente pra Rebeca de uma marca que chegou pra ficar em Curitiba. Eles arrasam nos itens de decoração pra casa e ainda colocam mensagens maravilhosas! Chama “O Feito Bem Feito”. Gente, eles fazem casinhas de madeira, quadros, flâmulas e muito mais. Sigam eles no Instagram: @ofeitobemfeito
Custo de cada casinha: R$ 35,00

Bolo Fake

O que dizer desse bolo né minha gente? A Regiane Brantes, uma artesã aqui de Campo Largo, arrebenta nessas coisas. Ela montou um bolo do jeitinho que a gente queria e foi a sensação da festa!

Custo do bolo: R$ 75,00

festa girassol bolo fake

Provençais

Como já disse, uma amiga me ajudou com a bola de girassois e os arranjos de mesa. Essa amiga, a Laudiceia, possui uma empresa de locação de materiais de decoração pra eventos em Campo Largo e ela é uma benção! Eu super recomendo porque ela transforma os ambientes de um jeito único dela, onde você vai sabe que a Lau esteve ali decorando.  Ela também me cedeu parte dos provençais e o apoio para o bolo. Os demais provençais foram cedidos pelo salão de festas, achei que combinaram com a mesa rústica, e vocês?

Girassol rústico com provençais

5. Brinque no cardápio, fuja da mesmice e economize

ESeparamos os pratos para adultos e para crianças.

Entradas

  • Torradas Magic Toast com 4 patês diferentes
  • Salgadinhos
  • Pão bisnaguinha com pasta de vina

Prato principal 

  • Finger food – Penne com carne moída
  • Bolo de chocolate com recheio de beijinho e ganache por cima ❤

Bebidas

  • Água
  • Refrigerante
  • Chá gelado
  • Sucos

As fotos de referências de cardápio e como servi também coloquei no meu Pinterest.

Se você gostou desse post, curta a página do FG no Facebook e compartilhe com suas amigas!

Beijos e até a próxima!

Rapidinhas: 3 dicas básicas sobre calçados durante a gravidez

Gente, eu me espanto quando vejo umas grávidas de 38 semanas em cima de salto. Sério, ou ela não engordou nada ou então gosta de arriscar a vida do bebê. kkkkkk

Bom, o que tenho a dizer sobre isso é que eu acho arriscado. Gente, para pra pensar que tem um bebê dentro, que a gente já está acima do peso devido a vários fatores, e ainda ter que equilibrar em cima de um salto? Claro, vaidade a gente sempre vai ter, mas uma hora cansa né?

sapatos durante a gravidez - Fiquei grávida

Fiquei gravida – Sapatos durante a gravidez!

Dica 1: Procure sapatos que não encostem diretamente no chão

Parece meio doido, mas é verdade. Nem sempre o chão que você pisa está nivelado. Então amiga, procure colocar um saltinho só pra apoio. Vai que você pisa torto e cai? Meu Deus, não quero nem imaginar! D:

Não só por essa questão, mas também porque se você não encosta diretamente no chão seu corpo inteiro fica com a postura correta, pois seus pés estão no mesmo “nível”, com a mesma base, digamos assim.

Dica 2: Use saltos quadrados ou Anabela pra sair

Na minha gravidez, quando precisei usar saltos, priorizei os de salto quadrado ou “Anabela” – não sei chamar de outro nome. O salto quadrado parece dar uma sustentação boa e deixa seu pé confortável. Não só durante a gravidez, né?

Dica 3: Dedinhos de fora, sempre que puder!

Então, como vocês sabem, a gravidez traz os inchaços nos pés. Então, abuse das sandálias! São mais confortáveis, promovem a circulação sanguínea e também são mais fresquinhas né, já que na gravidez bate um calor!

Eu recomendo usar aquelas que tem uma sustentação atrás, pra o pé não ficar “sambando” na parte de trás. Agora se você está passando frio durante a gravidez e mora num lugar frio como o meu (Curitiba D:) eu recomendo você buscar aqueles sapatinhos que esticam, pois não fechará tanto o pé e consequentemente caberá nos seus pés mesmo inchados durante a gravidez.

Bom meninas é isso! Espero que tenham gostado deste modelo de post rapidinho. Deem suas opiniões hein! Quero ver! ❤

 

Como evitar estrias na gravidez

Hey gurias! ❤

O assunto de hoje é, sem dúvida, muito procurado na internet, porque se tem uma coisa que muda totalmente a vida de uma mulher são as famosas e indesejadas estrias.

Hoje em dia, a gente liga e muito pra isso. Muitas mulheres não entendem, mas hoje o perfil de mulher está cada vez mais exigente com beleza e também com o consumo consciente. Hoje a gente também investe por conta de exigências de padrões, tanto de beleza quanto financeiros, mas isso é assunto pra outro post. A verdade é que a gente sempre arruma tempo e dinheiro pra cuidar da gente, não é?

Mas o que são estrias?

Parece óbvio, mas é legal reforçar o que significam as benditas estrias. Gente, estria não surge do nada. Trata-se de um rompimento da cútis que acontece muito antes de aparecer. A pele pede colágeno e não encontra, então por perder a elasticidade acaba “rasgando”. Como se fosse um tecido. Quanto mais % de elastano ele tiver, mais ele estica, certo? Mas se ele não tiver 100%, o tempo passa uma hora ele rasga. É exatamente assim com o tecido da nossa pele, que precisa de colágeno e vitaminas pra esticar – principalmente na gravidez, onde o aumento é repentino.

As principais causas do surgimento de estrias estão ligadas à instabilidade no peso, principalmente no aumento. Sesua pele não está preparada para cobrir aquela quantidade de gordura que entrou no seu corpo, vai romper – e isso é o que acontece com a maioria das grávidas. Além disso, tem a questão da puberdade, o crescimento rápido, itens que pegam você de surpresa. E outros fatores mais incomuns como excesso de anabolizantes e uso de medicações com corticoide.

Tipos de estrias

As estrias possuem fases de rompimento. Vamos conhecer as duas principais.

Avermelhada

Tudo começa quando você vê uma linha de cor avermelhada na sua pele. Nesta fase já ocorreu um leve rompimento, mas ainda há circulação de sangue. Se você está nessa fase, te aconselho a correr no dermatologista, pois com certeza ele tentará reverter. Acho que dói, mas com certeza doerá menos, digamos assim. Já li alguns reviews sobre um produto chamado Vitanol-A, mas não testei então não posso falar muito sobre. De qualquer forma, corre no médico e tenta!

Amarronzada

Depois de um tempo avermelhada, a estria fica mais escura, tomando forma. Em peles morenas chega a ficar bem escura. Significa que está em fase de cicatrização, que o sangue quase não circula mais na região. Você pode ainda buscar uma saída no dermato, ou buscando produtos, mas vai deixar alguma marca.

Esbranquiçada

Vish amiga, essa fase… quando ela estiver pouco visível, brilhante ou esbranquiçada, o processo torna-se muito mais difícil porque chegou ao estágio final, não há mais sangue para circular na região, trata-se de uma pele totalmente rompida. No tempo que fui consultora Mary Kay, tivemos um treinamento onde uma dermatologista especializada em estrias nos treinava, e uma das coisas que ela abriu pra gente foi que estrias brancas ela tratava utilizando um bisturi. Ao ferir a área da estria, circula-se o sangue e a pele acaba se unindo, mas deixa cicatrizes. É todo um tratamento. Se você pesquisar no nosso amigo Google vai achar algumas imagens… é feio de ver gente, mas dá resultado. Só que dóoooooooooi! D: que medo!

Prevenir-se das estrias não é algo que se resolve de um dia para outro. É uma questão de hábitos construídos ao longo do tempo. Entende?

Como prevenir então?

O cuidado começa na alimentação. Os nutrientes que você ingere – ou não ingere – influenciam diretamente no resultado da sua pele e, consequentemente, nas estrias. Procure alimentos que tenham proteínas e colágeno e também os que aumentem o ácido hialurônico. Carnes, ovos, castanhas, nozes, frutas vermelhas e legumes como tomate e beterraba são exemplos de alimentos que possuem a vitamina.

Resultado de imagem para extraemolienteSei que os cremes corporais da Mary Kay são super recomendado para evitar estrias, até li em alguns blogs sobre uma misturinha entre o Kit Microdermoabrasão + hidratante noturno extraemoliente + gel para celulite, mas não testei. Quando testar, aviso vocês por aqui! O que posso dizer é que o Hidratante Noturno extraemoliente é TOP.  Ele custa em média R$ 115. Eu já testei na época que eu era Consultora. A dermatologista que nos treinava deu carta branca para usarmos ele na prevenção de estrias.

 

Outro item é a hidratação. Beba bastante água pra promover a renovação celular constantemente. Fora isso, utilize cremes – aumente durante a gravidez – ou óleos de manhã e antes de dormir, e se puder durante o banho também! Assim você protege sua pele dos danos das estrias.

E aí, qual sua experiência com estrias? Conta pra mim, vai! Eu também tenho algumas! 😫

Beijos e até mais gurias!!♥️

Aborto é uma opção? 5 coisas que você precisa saber antes de pensar em abortar!

Recentemente, compartilhei no Facebook do FG um dos meus primeiros posts aqui, e era sobre um tema polêmico: aborto. Coloquei alguns números, como fazer pra evitá-lo, além de dar dicas sobre outras medidas para não ser necessário executar o aborto. Super recomendo a leitura, se quiser, tá aqui o link.

De fato é um assunto difícil de se tratar, mas é necessário, então hoje vamos falar de novo algo sobre isso mas com outro olhar. Primeiro, quero chamar a sua atenção pra um questionamento: afinal, porque pensar no aborto? Qual o “mindset” de quem pensa nessa opção?

Eu nunca pensei que isso fosse acontecer comigo.

Talvez você tenha menos de 20 anos e está lendo porque não sabe o que fazer… “Não tomei a pílula do dia seguinte”, “A camisinha estourou”, “Esqueci o anticoncepcional”, ou simplesmente não tomava ainda remédio e acabou esquecendo da camisinha, porque estava às vezes sob o efeito do álcool… acontece de tudo. Eu entendo.

A vida dá voltas. Um dia, quando eu ainda era virgem, entre amigas eu disse: “eu não vou me relacionar sem a certeza de que estou preparada pra não ser pega de surpresa. Eu nunca vou ter filhos, só se Deus quiser.” Eu me orgulhava de ser “forte” por ser virgem. Esse mindset seu era o meu há alguns anos. Achava que seria forte até o dia que começaria bem de boas a me preservar, aí depois começar a ter uma vida sexual ativa, pois nada seria capaz de mudar esse conceito dentro de mim: de que eu só faria sexo depois de casada e com muita segurança. Por isso, por acreditar na minha força, eu nem me preocupava com pílulas, camisinha, vivia tranquila afinal eu era virgem e meu futuro esposo me respeitaria até o casamento e, acima de tudo, nunca perderíamos a noção das coisas.

Até que um dia eu conheci o Rapha… outro dia coloco como nós dois nos conhecemos e como eu engravidei dele, pra gente não perder o foco. Coloco o link aqui quando o post tiver pronto!

Mas eu, assim como muitas, me deixei envolver pelo momento, não me preservei e nem ele, e a gravidez veio. Eu fiquei desesperada. Li um monte de blogs sobre aborto, busquei informação em todos os lugares…pensei nos meus sonhos, na minha carreira! como seria meu caminho agora? Eu estava empregada e namorava à distância, como eu ia fazer? Verdade que eu nunca pensei que isso aconteceria comigo. Presta atenção: independente da maneira que você chegou a pensar no aborto como opção, pare tudo o que está fazendo e pensando e reflita comigo: quem é mais importante agora? Você? Sua saúde? Quantos anos você quer viver? Pensou? Então, vai por mim. Não arrisque sua vida por causa de uma situação momentânea. Você nunca sabe como vai estar no futuro, por mais que você ache que pode eliminar esta consequência, ela vai te perseguir. Existe uma lei da vida que é: todo erro cometido traz consigo uma consequência. Só assim não se comete novamente, a não ser que não tenha aprendido. Aparentemente, parece que consequência é algo ruim né? Mas nem sempre. No caso aqui, é relativo. Pra uns engravidar é maravilhoso. Pra outros, frustrante e por isso a opção do aborto.

Então, não pense que se você eliminar esta primeira consequência a vida te dará outra muito pior. Já vi casos de mães que abortaram e se arrependeram e hoje sofrem um remorso, frustradas pois tentam engravidar e não conseguem. Ou pior: veem outras mães que tiveram aborto espontâneo sofrendo e sentem uma culpa que ninguém é capaz de tirar. O que você prefere?

Eu sempre quis ter um filho, mas tomei repulsa por conviver com outras mães que sofrem. Não quero ter filho!

Ei, não adianta querer mudar o que você não conhece: o seu futuro. Mas uma coisa você precisa entender: esta criança que está dentro de você está aí pois tem um propósito. Ela precisa viver.

Sobre conviver com outras mães, calma. Você vai encontrar o seu grupo de amigas, porque maternidade é relativo. Tem mães que tem um estilo de vida mais conservador e superprotetor, aí você acaba achando que todas são assim, que viram mães e não fazem mais as coisas pra si, vivem em função dos filhos. Mas esse é um perfil, existem inúmeros e você só precisa encontrar o seu.

Você desenvolve um amor extraordinário. Vai por mim. Resista ao aborto, esta criança dentro de você não tem culpa de nada.

Não quero contar pra ninguém.

Contei com muito medo pra minha mãe. Ela só me abraçou, talvez você não tenha sua mãe como melhor amiga, mas conte pra ela. Ela pode brigar com você, ou de repente até te expulsar de casa, mas tenta enxergar o lado bom das coisas. Se ela fez isso é porque não está com cabeça fresca. Entenda que é uma situação difícil, então, chegue de baixa guarda. Se só tiver seu pai, conte também. São as primeiras pessoas que você precisa contar – aquelas que cuidam de você.

Se ainda assim você não tiver ninguém, clica no link e chama a gente no bate-papo do Facebook: http://www.facebook.com/fiqueigravida . Agora se não quer conversar, vou ao menos dizer umas coisas pra você, com muito carinho: onde seus sonhos estão? Você provavelmente pensou em terminar a faculdade, fazer uma pós, viajar o mundo e casar, certo? Ou não? O que tinha em mente para os próximos 5 anos? Agora pense que tem alguém que também quer estudar, se formar, começar e terminar a faculdade, viajar o mundo e casar: seu filho. E no momento que você tirá-lo, saiba que existirá dentro de você um sonho enterrado.

Nunca vou conseguir cumprir minhas metas de vida.

Você tinha objetivos? Eles não precisam morrer agora. Eu olho pra Rebeca, hoje, e vejo que não imaginava o que estava por vir. Ela tem personalidade própria, um dia vai querer me pedir uma viagem, uma faculdade … vai compartilhar comigo seus sonhos. Eu não estava preparada pra ter um filho, nem financeiramente muito menos emocionalmente. Mas eu pensei: que mãe está? Que mãe sabe ser mãe antes de ser mãe? Não conheço ainda. Antes de ser mãe, eu tinha alguns planos, casar, viajar o mundo e depois ter filhos. Mas… não pensei que viesse a chegar o último plano. Achava que eu ia desistir e não teria filhos. Porque eu via a maternidade como um peso pra vida toda. É, não deixa de ser, mas… tem algo que consegue ser mais importante que isso: o fato de o nosso filho ser um pedaço da gente. Os seus sonhos não precisam ser abafados por causa do seu filho. Mas… isso você só entende depois que eles nascem. Enquanto estão dentro de você, parecem um peso pra você. É porque, na verdade, até ele nascer, ele é você. Louco né? Mas você só vai sentir que ele é parte de você quando for tirado de você. Principalmente no dia do parto. Eu tenho uma teoria: é por este motivo que eles choram. Fomos separados. Mas isto é necessário, pra que um novo ciclo se inicie, o ser humano se desenvolva e encontre seu próprio caminho. Agora, se como mães já sentimos isso, depois de abortar então…tente pensar como você estaria depois de realizar um aborto. Com certeza não seria uma coisa muito boa. Não queira esse remorso te assombrando a vida inteira.

Será que a maternidade assusta tanto que não tem pontos positivos?

Você sabia que uma boa parte das mamães despertam outras características que ainda não tinham? Além do mais, posso dizer que ser mãe é uma profissão que a vida ensina. E o responsável por tudo é o seu filho. Existem pelo menos 3 características comuns em mães que sabem aproveitar a maternidade: criatividade, resiliência e coragem. Eu nem sonhava em costurar e fiz um cueiro! Veja aqui como ficou! Criatividade pois temos que aprender a pensar rápido pra resolver os pepinos da vida. Quantas coisas tive que resolver na rua pra Rebeca… Coragem, porque a gente enfrenta de tudo, de tudo mesmo (tem que ter coragem de amamentar mesmo com o bico do seio ferido) por isso perdemos o medo rapidinho. É porque precisamos protegê-los. E resiliência pois você passa a valorizar aquilo que de fato importa. Você fica mais forte, a vida te ensina. Precisa aprender a abrir mão, controlar as emoções, imagina ter que voltar a trabalhar e deixar o filho com outra pessoa? É louvável ver mães que conseguem adaptar sua rotina, sem perder o foco no trabalho.

Pense em seu filho agora, mas não necessariamente bebê. Daqui a alguns anos. Pense no que ele vai sonhar e compartilhar com você. Pare pra pensar que seu “erro” não tem nada a ver com os sonhos dele ou dela. Você antecipou uma coisa que aconteceria em algum momento. Nada é por acaso. Pense que o bebê que está dentro de você tinha que vir pra resolver algum problema neste mundo. Ele tem algo pra fazer. E não é em você que está o poder de decidir se ele tem que viver ou não.

Bom, acho que o recado foi passado! Assim como eu me vi desesperada, imagino que se você quer abortar também e está lendo sobre isso, pense duas, três, quatro, quantas vezes for preciso. Coloque a sua vida em primeiro lugar. Valorize sua saúde e desse ser que está em você. Assuma que foi um erro mas que você vai corrigir e tudo será diferente com seu bebê em mãos!

Beijos e até a próxima!

FELIZ 2018!

Vamos começar o ano com tudo!

Hey, gurias! ❤

Estou bem feliz e animada para este ano. Confesso que nunca estive assim, principalmente em relação ao blog. Tenho algumas coisas que quero já adiantar pra vocês (não todas, é claro) para deixar vocês beeeeem curiosas e animadas junto comigo.

  1. Vamos falar mais sobre o que interessa

O Fiquei Grávida! foi criado com o objetivo de ajudar mamães de primeira viagem (em diversas circunstâncias) e este objetivo vai ser mantido. Vamos falar de tudo, mas dentro do que vocês querem. Para isso, fiquem ligadas no nosso Facebook para verem as enquetes e tudo mais, ok? E se ainda não curtiu, curte já hein!

2. Vamos ter um post a cada 3 dias!

A partir de agora, vou começar a programar os posts para não ficar tão longe um post do outro. Mas pra isso também vou precisar da ajuda de vocês! Comentem, curtem, compartilhem os conteúdos que vocês acharem mais interessantes, e enviem sugestões de posts para fiqueigravidablog@gmail.com ou comentem no fim de cada post!!!!!!

3. Vamos ter desapegos da Rebeca!

A cada 3 meses eu pretendo fazer um desapego da Rebeca com preços baratezas. Mas pra isso também preciso da ajuda de vocês! Coloquem aqui o que gostariam de comprar, sugestões de valores, até quanto pagariam e como gostariam de receber os desapegos!

4. E o que mais vocês quiserem! Vou parar por aqui porque tem mais coisa, mas é surpresa!

Até mais gurias 😽

Mamãe, 6 dicas pra você acertar nas compras em 2018

Por experiência própria, você vai ver como dá para fazer seu orçamento render e tietar ainda mais sua prole

Compras para os filhos - Fiquei Grávida! Blog

Hey, gurias! ❤

Vi que fazia tempo que tinha deixado guardado este rascunho de post e resolvi retomá-lo, porque ainda não tinha nada aqui sobre isso, e é exatamente nesta fase da maternidade que eu me encontro: as queridas COMPRAS! Gente, a Rebeca está perto dos 3 anos, mas já é a terceira vez que estou trocando as roupas e sapatos dela – no mesmo ano! Já estamos em 2018, achei que conforme os anos fossem passando, eu fosse comprando uma vez por ano as roupas dela, mas não… infelizmente ela está perdendo cada vez mais rápido as calças desde que nasceu e, por correr demais e brincar, os sapatos durando pouco… E então, mamães de primeira viagem, vamos descobrir como fazer pra administrar os gastos, as roupas, quando e como comprar, onde… ou pelo menos tentar!

Resolvi reunir as principais dúvidas para minhas amigas leitoras, grávidas ou não, pois o assunto é importante para ambas. Bora?

1. Porque na hora de comprar a gente sempre quer levar tudo? Escolha o que é essencial

O desejo #1 do ano sempre é “Ser menos consumista”. Verdadeiro ou falso? Mamãe, se você disse verdadeiro, não se sinta tão mal assim. Toda mãe que gosta de coisa boa é um pouco consumista. Vamos confessar, gurias, é difícil para nós com tantas opções e coisas maravilhosas por aí… Na gravidez, dá até economizamos para dar gastar com bolsas, sapatos que sempre sonhamos. Não é verdade? Mas, depois que eles nascem, a gente volta ao normal, volta a vestir os números de antes, mas agora temos elas… e queremos dar tudo do bom e do melhor. Eu que o diga!

No início, quando Rebeca era bem novinha, eu fiquei bem tranquila, pois até mais ou menos 1 ano a mamãe ganha bastante coisa, sapatinhos, lacinhos, casacos e tudo mais. Lembra que compartilhei com vocês neste post? Mas o tempo passa, os bebês engordam, crescem, começam a anda, e é aí que o orçamento começa a estourar. Quando Rebeca chegou perto de 2 anos, coloquei em mente de fazer novas compras sempre quando está perto de ela completar aniversário, pois geralmente ela inteira “cresce” e também aproveito a oportunidade pra encher ela de presentes. Não sei vocês, mas tento concentrar os gastos em coisas que duram, e nas que não duram muito eu procuro boa qualidade mas não me prendo a marcas… é difícil porque é cada coisa linda né? Mas tem que controlar o bolso porque se deixar vai o salário todo só com eles e não sobra nada pra gente.

2. Sapatos, todos! Mas… não perdeu rápido?

Sempre procuro otimizar as compras em pequenas atitudes: em relação à numeração, eu analiso de acordo com o tempo. A fase principal onde eles têm aquele pico de crescimento é entre 1 ano e meio e 2 anos. Lembro que quando a Rebeca tinha 1 ano calçava 18… fez 2 anos calçando quase 23. Os picos de 3 meses e 6 meses são menos piores, pois você pode adquirir sapatos com solas mais flexíveis já que eles ainda estão na fase de engatinhar.

Minha dica é ver o tamanho certinho e comprar Ah, tem mais: faça compras em bazar infantil! Vou preparar um post aqui só falando dos bazares online e também lojinhas que encontrei por Curitiba. Vocês vão amar! ❤️👌

3. E quanto às roupas?

Em partes são iguais aos sapatos. Perde rápido, mas você vai trocando de acordo com a utilização também. O grande X pra escolher roupas é conseguir escolher roupas boas, úteis e baratas. Eu sempre procuro pelo menos 3 características comuns que vejo muitas mães pecarem:

  • Blusas de cores básicas e estampas combináveis
  • Vestidos sempre mais soltos nas costas e de estampa leve
  • Calças de cores mais escuras que combinam com tudo e são mais difíceis de manchar.

Em relação aos preços, entendo que existe o fator valor de revenda que precisa ser avaliado. Qualidade da costura, acabamento… outro dia comprei uns 80,00 de roupinhas pra Beca – acho que umas 7 peças – mas não duraram 6 meses porque ou desbotaram . Ela usa em casa quando dá. Aí na troca de estação comprei umas roupas na C&A e amei a qualidade! Gastei cerca de 270,00 mas foram 6 peças e 1 sapato, bem feliz. 3 blusas, 1 vestido e 2 calças sendo 1 jeans de excelente qualidade. Adorei minhas compras! Mas agora só no aniversário dela.

4. Brinquedos? Como escolher?

Eu sempre observo os brinquedos atuais e o que ela faz com eles, e alinho com o que ela está desenvolvendo. Por exemplo, quando ela tinha 1 ano gostava ainda de brinquedos de encaixe, formas… agora que fala e forma frases, está na fase de entender o mundo, então quer pegar minhas coisas, na cozinha, dar comidinha pra bonecas, nanar, etc. Então chegou a hora das compras de miniaturas de coisas de casa. Junto com isso eu sempre estímulo o físico dela com brinquedos mais esportivos, bola, carrinho, patinete e etc. Recomendo ler esse artigo do Sebrae muito legal que fala sobre os tipos de brinquedos por faixa etária.

5. Já chegou a hora de comprar acessórios pra elas? Tiaras ou lacinhos? Faixas ou tic-tacs? Bolsinhas?

Gente essa fase é gostosa demais, ainda mais porque é baratinho e muita gente faz. (rimou?)

Mas eu não costumo comprar em lojas de crianças não, pois acho que é superfaturado e também tem umas coisas bem esquisitinhas. Geralmente acho tudo que preciso em lojas de acessórios femininos mesmo. Tem uma lojinha no Centro de Campo Largo (que vende de tudo mesmo gente), Zé Zé, fica na XV de Novembro, 2295 loja 2. Quem mora em Campo Largo city conhece.

Uma dica: tic-tacs, lacinhos e semelhantes às vezes podem se tornar um desperdício, porque algumas – como Rebeca – costumam tirar do cabelo e aí é dinheiro perdido. Sendo assim, recomendo concentrar as compras em itens com cores combináveis e mais reforçados, deixando pra comprar quando tiver uma ocasião especial. Faço isto desde que Rebeca era bebê e ela nunca ficou sem. (;D)

6. Estabeleça um orçamento mensal para gastos com elas

Não é fácil gente, mas é necessário estipular uma quantia por mês, caso você tenha como separar, para alguma necessidade. Dentro do que vimos aqui, uma boa é estabelecer uma meta de compras de roupas por mês e sapatos por trimestre, mas claro, dependendo da sua necessidade. Sendo assim, vamos pensar que este mês eles estejam precisando renovar as roupinhas: 3 peças, 2 blusas, 1 calça por mês. Quanto dá? Aí vai de você, eu consigo bem de boa ser feliz com 50 reais, faço a festa e não fica pesado! E a cada trimestre, dois sapatos! Uns 100 reais dá? Então, sua verba anual vai ser de 50×12 = 600,00 em roupas!!!!!! E de sapato, 300,00 por ano em sapatos! tá bom não tá? E caso não esteja precisando de sapato nem roupas, compre brinquedos! Então a dica é se organizar pra não se estressar mais com isso.

😉

Ajudou gente? Acho que vou ter que fazer uma parte 2, porque tem muita coisa ainda pra contar! Hehehe

Beijos gurias e comentem aqui o que vocês acharam!

Chá de bebê #3: 5 dicas sobre como pedir fraldas!

Hey gurias! ❤

“Socorro!! Chegou a hora de preparar o convite pro chá de bebê e não sei nada sobre fraldas!”

Se você chegou até a este post, acho que posso te ajudar, amiga.


Primeiro de tudo: pense no seu bebê. Ele vai chegar e como ele só vai ter o seu leite nos primeiros meses, vai ser basicamente líquido o que ele vai expelir. Então, já temos um primeiro insight: fraldas resistentes, por favor!

Bom, se já temos este filtro de fraldas resistentes, o assunto começa com um norte. Você obviamente ia buscar qualquer fralda, agora não pode mais. É aí que entra o conhecimento de mães experientes para te alertar sobre o assunto, hehe.😋😙

Dica #1: Procure marcas que ofereçam absorção por no mínimo 10 horas! 

Muitas marcas prometem e não cumprem com este requisito. Por isso, não se pode avaliar este item isoladamente. Mas é um fator determinante na qualidade da fralda.

Dica #2: A fralda do seu bebê tem que que ter um fechamento decente Tem marcas de fraldas que oferecem várias vantagens na embalagem: absorção, durabilidade, bom preço, mas é só na hora de usar a fralda que a gente vê se ela é boa ou não. Hoje, para mim, considero um fator determinante a performance de fechamento da fralda, pois tive experiências muito desagradáveis. Quantas vezes, na hora de trocar, perdi fraldas e mais fraldas! Elas arrebentavam bem na hora de fechar. Ai que saco e desperdício! E quando parte da fralda arrebenta porque não segura o xixi do bebê e você tem que passar por um constrangimento terrível? No meio da rua? Não, não e não!

Por isso eu sempre procuro fraldas que fechem direito. Geralmente eu via marcas que as amigas usavam, ou então se a farmácia tivesse como abrir pra eu conhecer antes… Lógico gente! Vai que a fralda era uma nhaca pra fechar? Por isso, valorizo muuuuuito esse item.

Dica #3: Peça mais fraldas tamanho M. Olha, cada bebê nasce com um tamanho, mas o que posso dizer é que das muitas fraldas M e G que ganhei, a que mais usei foi a M, que ficou faltando e tive que comprar pra depois usar a G. Fiz uma lista baseada na minha experiência e também de algumas amigas minhas, considere um bebê com peso normal que ganhe aproximadamente 1 a 1,5kg por mês de vida. Se sim, pode confiar, espero que ajude!

Primeiros 15 dias a 1 mês e meio: RNDe 1 a 4 meses: PDe 4 a 9 meses: MDe 7m a 1 ano e meio: GA partir de 1 ano e meio: GG pra cima.

Aí também depende, se seu filho tiver ainda usando fraldas e ele deu aquela engordada, vai de você ver como a fralda está fechando. Por exemplo, a minha usa ainda a G e tem 2 anos e meio (só usa fralda à noite).

Vocês viram que as fraldas mais úteis são tamanho M e G? Pronto! Agora você já sabe mais ou menos qual tamanho de fralda você tem que pedir mais e qual tamanho que tem que pedir menos. Faça uma divisão em porcentagem. Eu recomendaria o seguinte: para 10% das suas convidadas, você pede tamanho RN, para 20% delas você pede tamanho P, os outros 30% você pede tamanho M e o que sobra, 40%, tamanho G.

Dica #4: Não desperdice o bolo de fraldas!!  Se você ganhou de presente a decoração e veio aquele bolo de fraldas lindo montadinho pra você de presente, aproveita amiga! Eu lembro que no bolo de fraldas da Rebeca, que foi presente, tinha umas 130 fraldas… pensa na minha alegria! Tudo RN, usei praticamente só elas! Ah, uma dica é já usar de primeira, porque as fraldas estão expostas e o ideal e mais higiênico é usar logo.

Dica #5: Chegou a hora de dizer as marcas de fraldas! Bom, são as minhas recomendações, tem várias fraldas ótimas, mas as melhores que sugiro, por ordem de “fama no mercado” e qualidade, são:

Resultado de imagem para fralda pampers#Pampers Aparentemente é a marca mais queridinha das mamães brasileiras, mas não é perfeita gente. A Pampers tem seu problemas. A versão SuperSec (a vermelhinha) aqui em Curitiba o preço é R$20 aproximadamente um pacote tamanho G e vem 26 unidades. Parei de usar porque de vez em quando vazava à noite, mas pro dia a dia, está ótimo.  Já a PremiumCare (a roxinha) bate todas. Tanto em absorção quanto em conforto. Apesar de ser um absurdo de cara (R$70 um pacote com 40 fraldas tamanho G) a fralda é perfeita. Tem elástico na parte de fechar, é fofinha e nunca vazou ou deu alergia. Mas, a que estou usando e super recomendo é a intermediária entre estas duas: a ComfortSec (verdinha). Ela custa aqui em média R$ 40,00 umas 36 fraldas tamanho G. Eu estou adorando porque o custo é um pouco maior se comparado às demais, mas ela rende porque a utilização é menor. Além do mais a Rebeca tem usado mais à noite, depois das 19h até de manhã. Se eu uso 3 fraldas é muito. Só no fim de semana quando saio, aí uso mais.

Resultado de imagem para huggies supreme care#Huggies (Turma da Mônica) A Huggies tem várias linhas diferentes, para atender diversos tipos de necessidades. Não testei todas, mas o modelo Tripla proteção (pacote azul) é o modelo mais em conta e razoavelmente bom. Já passei uns apertos mas aprendi a lidar. Por exemplo, se você vir que a fralda está inchada, já troque. E naquele caso em que já está na hora de dormir a fralda está não muito cheia mas já tem xixi, eu recomendo trocar antes, porque sempre vazava de manhã.

Tem outro modelo que por um lado eu gosto e por outro nem tanto: o modelo Roupinha. Eu recomendo se você está na fase de tirar a fralda, porque ela se assemelha a uma roupinha íntima, então, por exemplo, pra levar a princesa no banheiro é só abaixar a fralda e subir de volta. Td bem que ela é mais prática pra tirar do que pra vestir, mas a absorção é excelente, se você souber colocar, é claro. Tem que conferir porque ela não é tão flexível, uma vez que é fechada. Ah, ela tem o custo mais salgado (Tamanho G, 18 unidades aqui em Curitiba custa R$19,90), mas quando você quer sair na rua ela pode facilitar a vida. E comigo, vazou bem pouco.

Além deste formato tem o Supreme Care e as opções de fraldas pra meninas, são boas, mas são mais caras e ao meu ver, não tem tanta diferença em questão de qualidade.

Resultado de imagem para pompom fralda#Pompom A Pompom gente, ao meu ver, é boa mas deixo como última opção se na farmácia não tiver Pampers ou Huggies. Porque ela não é tão mais em conta e ela é razoável, sabe? Pelo menos aqui em Curitiba. Quando estive no RJ, ela estava mais barata, talvez seja porque tenha custos de logística embutido. Mas enfim, ela vazou pouco comigo, mas não usei mais depois que a Rebeca cresceu, porque ela não é tão confortável. Ela funciona bem se você está naquela fase de ficar mais tempo em casa com o bebê e ele ainda está de colo, pois você consegue controlar melhor os vazamentos. Lembro que quando ela começou a andar e eu ainda usava a Pompom a fralda começou a descolar e deixar ela um pouco assada no quadril à medida que ela corria brincando, então, pra bebês maiores não recomendo.

Tem também a Personal Baby e a Mammy Poko que recomendo.

Agora, em duas linhas, as marcas que NÃO RECOMENDO, pois pra mim não cumprem o prometido, principalmente à noite. Só eu sei quantas vezes tive que acordar de madrugada…enfim, para quem gosta, não estou aqui pra detonar as marcas, mas a minha experiência foi negativa.

Mili / Cremer  – até fixam bem durante o dia, mas de noite, não aguentam…pricho – só de me lembrar dá raiva. Gente, comprei um pacote com 80 fraldas a 50 reais, crente que estava fazendo um bom negócio… mas não, pelo contrário, além de assar, descolava, vazava, tudo o que você pensar de ruim.

Bom gente, é isso! Espero que tenham gostado! Deixem aqui suas dicas pra mim de posts relacionados a fraldas e outros assuntos que gostariam de ler.

Beijos e até a próxima!ni ❤